Home / Cultura / “Estação da Língua” tem início na cidade

“Estação da Língua” tem início na cidade

– Exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa fica até 02 de abril em Araraquara, com entrada gratuita.
A fim de aproximar o conteúdo do Museu da Língua Portuguesa das pessoas em todos os cantos, Araraquara recebe a partir desta sexta-feira (4), a Estação da Língua, exposição itinerante do referido museu de São  Paulo, uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.
A abertura da exposição ocorreu na tarde de sexta, no Palacete das Rosas. O prefeito Marcelo Barbieri – acompanhado pela presidente do Fundo Social de Solidariedade, Zi Barbieri; pelo secretário municipal da Cultura, Renato Haddad, e pela presidente da Fundart, Del Fioco – recebeu o secretário estadual da Cultura, Marcelo Mattos Araújo; o diretor do Museu da Língua Portuguesa, Antônio Carlos Sartini; a coordenadora da Unidade de Preservação Patrimonial Museológico, Renata Motta; e o coordenador do Museu Itinerante, Fernando Arouca. A cerimônia também foi acompanhada pelos vereadores Farmacêutico Jeferson Yashuda e Jair Martineli; por Aluisio Braz (Boi), secretário municipal de Governo, Esporte e Lazer, e Comunicação; Luiz Laurent Bloch, diretor executivo da ID Brasil; e Fábio Capeleto, coordenador de Trade Marketing da Panco.
Solenidade – O diretor do Museu da Língua Portuguesa (MLP), Antônio Carlos Sartini, lembrou que Araraquara é a primeira cidade a receber a exposição, após o incêndio que destruiu o prédio do museu em São Paulo, no dia 21 de dezembro do ano passado. “A tarde de hoje nos mostra que o Museu, assim como a Língua Portuguesa, está vivo e atuante. Esta exposição reproduz o acervo do MLP da Estação da Luz”, apontou, lembrando que o acervo do museu está preservado. “Hoje veremos parte dele aqui, nesta exposição; mas é importante sabermos que o conteúdo está preservado, sim: dentro de cada um de nós que tem a língua portuguesa dentro de nós”, sintetizou.
O prefeito Marcelo Barbieri agradeceu toda a equipe da Cultura do Estado, os alunos e professores da Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira que acompanharam a abertura – assim como os conselheiros municipais de Cultura, e também as dez monitoras da exposição. Para o prefeito, a exposição “tem um valor simbólico muito forte e importante, pois resgata o MLP, mostrando que ele está vivo”.
O secretário municipal da Cultura, Renato Haddad, agradeceu todo o empenho da equipe da Cultura – estadual e municipal – para a realização da exposição na cidade. “Neste mês este será nosso sexto museu”, disse somando a nova exposição aos cinco museus que a cidade já possui. “A grade de visitação está repleta de agendamentos: todas as escolas da cidade – municipais, estaduais e particulares – irão trazer seus alunos e professores. O resultado são os cidadãos com mais cultura, despertando o conhecimento para termos pessoas melhores e mais bem formadas”. O vereador Jeferson Yashuda concordou com o secretário e afirmou que ter a Estação da Língua em Araraquara é motivo de muito orgulho.
A luta permanente para o incentivo à leitura foi um dos destaques na voz do secretário estadual da Cultura, Marcelo Mattos Araújo. “Incentivar a leitura e promover a cidadania estão entre nossos objetivos e, para trazer oportunidade para avançar nesta questão, foi fundamental a parceria com a Prefeitura de Araraquara”, apontou. Vale destacar que, segundo Araújo, na próxima segunda-feira terá início a segunda fase de reconstrução do museu em São Paulo. “Enquanto isso estamos promovendo a circulação no interior do Estado com todo o conteúdo do MLP, numa grande diversidade de composição”.
Para finalizar, o prefeito convidou a todos para prestigiar a exposição. “A presença dessa exposição em Araraquara mostra a vontade de garantir a continuidade desse projeto do MLP. Temos 700 mil pessoas na região e a cidade está de braços abertos para recebê-las e reveler o tanto que a língua portuguesa é maravilhosa e linda! A exposição fará uma grande diferença para quem visitá-la e as pessoas já estão vibrando com tudo que ela representa. É uma conquista muito grande para a história cultural da cidade”, elogiou, lembrando que o Brasil possui 204 milhões de pessoas que falam português, enquanto no mundo todo são 260 milhões.
Estação da Língua – A Estação da Língua, depois de passar por sete cidades entre 2013 e 2014, chega a Araraquara onde permanece até o dia 02 de abril. A mostra é parte das atividades desenvolvidas pelo Museu, paralelamente à sua reconstrução, e fazendo jus à proposta que lhe deu origem: seu acervo é a língua viva, falada por todos os povos de lusófonos, nos seus mais variados sotaques e evoluções.  Reproduzindo o conceito central do Museu da Língua Portuguesa, a Estação da Língua tem a interatividade e a tecnologia como veículos para apresentar o nosso idioma. São mais de 300 metros quadrados de área expositiva, com destaque para o Mapa dos Falares, que exibe a singularidade do português falado em diferentes regiões do Estado de São Paulo, novidade especialmente dedicada ao público paulista.
A realização é do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura; do IDBrasil Cultura, Educação e Esporte, organização social de cultura que gere o Museu da Língua Portuguesa; e da Arquiprom, proponente e produtora do projeto viabilizado por meio do Ministério da Cultura via Lei de Incentivo Fiscal do Programa da Ação Cultural (Proac) da Secretaria Estadual de Cultura e com patrocínio da Panco e apoio da Tim. A Estação da Língua conta também com o apoio local da Prefeitura do Município de Araraquara.

Estrutura – O percurso da exposição acontece por seis areas expositivas. A estrutura de recepção e de  acolhimento baseia-se em um conjunto com forte apelo visual, que abriga projeção de breves textos literários especialmente escolhidos para a itinerância. Em um ambiente imersivo, frases promovem o início dessa viagem pela história da língua portuguesa, interpretadas pelos atores Paulo Betti, Julia Lemmertz e Deborah Evelyn. Painéis de LED vermelho reproduzem o que está sendo ouvido. Uma grande escultura de caixas apresenta o Museu da Língua Portuguesa e o público segue para o “desembarque”, formado por um painel gráfico com as origens da língua e um vídeo/animação, apresenta as conquistas e a expansão ultramarina de Portugal até o ano de 1500 – quando ocorre o descobrimento do Brasil. Esta seção inclui um terminal multimedia que permite ao visitante escutar os vários sotaques do português pelo mundo.
A terceira área expositiva parte da Linha do Tempo, consagrada no Museu da Língua Portuguesa com a evolução do idioma no Brasil até a atualidade. O visitante segue para terminais com telas sensíveis ao toque que apresentam a relação do português com outros idiomas, como as línguas indígenas e africanas, e também as influências dos imigrantes europeus em solo brasileiro.
O passeio se aproxima do fim num painel em forma de quebra-cabeça que apresenta um vídeo baseado em dez entrevistas especiais. O video permite confrontar e mesmo sugerir um diálogo entre cinco cidades paulistas, ressaltando as particularidades linguísticas de cada região. A parada final destaca em projeções a presença diversificada da língua portuguesa no dia a dia do brasileiro, até mesmo em sonhos, com a apresentação de dois vídeos – Culinária e Danças.
A exposição montada no Palacete das Rosas também receberá programação paralela à Estação da Língua, como oficinas e atividades especiais.

Toda a programação é gratuita.

Serviço:

Estação da Língua em Araraquara
Data: de 04 de março a 02 de abril
Horário: de segunda a sexta, das 9h às 18h; e aos sábados das 10h às 13h.
Local: Palacete das Rosas Paulo A.C. Silva (Rua São Bento 794 – Centro)
Informações sobre agendamento e atividades paralelas: (16) 3332 5432
ou agendaculturalararaquara@gmail.com
www.facebook.com/estacaodalingua
Grátis