Home / Cultura / “Mapeamento de Artistas” Começa uma Nova Etapa

“Mapeamento de Artistas” Começa uma Nova Etapa

Artistas podem realizar seu cadastro para banco de dados

O Conselho Municipal da Cultura, com o apoio da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, iniciou uma nova etapa para o cadastro artistas de Araraquara, agentes e produtores culturais das várias linguagens. Lançado em novembro do ano passado, o Mapeamento de Artistas locais é um importante processo de criação de um banco de dados, que será utilizado como plataforma de diálogo entre artistas da cidade e instituições.

São chamados para o cadastramento, artistas de diversas linguagens: Teatro, Circo, Dança, Literatura, Cine/Foto/Vídeo, Artesanato, Artes Visuais, Música, Capoeira, Cultura Popular Urbana e Gestor/Produtor Cultural.

Os artistas poderão se cadastrar usando plataformas de recolhimento de informações, os formulários, que estão disponíveis online e fisicamente. Para chegar aos artistas das mais variadas linguagens, as plataformas de cadastramento serão digitais e físicas.

O formulário online é o meio mais rápido de cadastramento de artistas, já que a sistematização das informações é realizada automaticamente em planilhas. O formulário – que está disponível no site da Prefeitura de Araraquara, na página principal na relação de itens localizada no lado esquerdo – pode ser indexado a outros sites e também divulgado amplamente por redes sociais. (Clique aqui)

Já o formulário impresso – com as mesmas informações do formulário online – funciona como uma plataforma de captação de dados pensada para atingir locais sem acesso à internet. O formulário ficará disponível no Palacete das Rosas e no Centro de Artes e Ofícios Judith Lauand.

Os artistas devem preencher o formulário até o dia 10 de julho, data limite para a participação desta segunda fase.

Objetivos – A idéia é proporcionar acesso às informações sobre os atores culturais de forma mais facilitada. Também: facilitar a montagem e execução da agenda cultural do município, assim como a contabilidade envolvendo os artistas da cidade e para a elaboração de editais, como os de ocupação.

O mapeamento é, também, uma das metas do Plano Municipal de Cultura, que visa compor o Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC). Os dados levantados com o mapeamento irão nortear o Plano Municipal de Cultura.

Em Araraquara o cadastramento de artistas será um pré-requisito para participação em eventos e projetos institucionais produzidos pela Secretaria Municipal de Cultura que compõem a agenda cultural da cidade, sendo eles via edital ou não.

Como o mapeamento é um processo de captação de informações sobre a produção cultural e os artistas de Araraquara, é de grande importância que o representante de cada linguagem liste suas especificidades, dúvidas e questões relevantes para mapear satisfatoriamente a sua área de atuação.

É importante que os artistas tenham consciência que a democratização dos recursos financeiros destinados à cultura terá como base a proporção de artistas cadastrados em cada uma das linguagens. Dessa forma: a linguagem com mais artistas cadastrados deve ter também um maior investimento.

Dados – Os dados – recolhidos tanto pelo formulário online quanto pelo formulário impresso – serão sistematizados e organizados em um banco de dados sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Cultura de Araraquara. A primeira compilação foi efetuada no mês passado.

Na primeira compilação realizada foram cadastrados 258 artistas. Os que participaram em maior número foram os músicos, com 29% (75 músicos) dos dados coletados, seguidos pelas linguagens: Teatro (21% – 54 artistas), Artes Visuais (9% – 23 artistas) e Literatura (7% – 19 pessoas).

Já as menores participações foram dos segmentos: Cine-Foto-Vídeo (3% – 7 pessoas), Capoeira (3% – 9 pessoas), Cultura Popular Urbana (2% – 5 pessoas) e Circo (2% – 6 pessoas). Artesanato e Gestor/Produtor Cultural, cada um destes segmentos, obteve 13 cadastros, o que equivale a 5% na participação total.

A comissão que efetiva os cadastros lembra que absolutamente todos os artistas devem participar do Mapeamento. Há algumas linguagens que obtiveram pouca adesão, como a Dança. Também, artistas da área de Capoeira, Cine-Foto-Vídeo e Cultura Popular Urbana não renderam a participação esperada. Também é solicitada a participação dos artistas de Mangá, Cosplay e Ilustração-HQ – entre outros.