Home / Turismo / Notas do Turismo Paulista – 11 a 13 de Dezembro de 2015

Notas do Turismo Paulista – 11 a 13 de Dezembro de 2015

Areias,  uma cidade histórica

AREIAS, UMA CIDADE HISTÓRICA
Museu Histórico de Areias e estátua de Monteiro Lobato. Ele foi promotor de justiça nesse mesmo prédio.

Situada numa estrada de tropeiros, a cidade de Areias chegou a obter destaque internacional por ser a primeira a cultivar café naquela região que divide os Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro. Depois, a cidade serviu de leito para a antiga Rodovia Rio-São Paulo.
Ela conserva até hoje os seus dotes de boa anfitriã, desde os tempos em que servia de pouso para Dom Pedro I, que era seu hóspede freqüente e que teve Monteiro Lobato como o seu promotor de justiça.
A cidade de Areias guardou tudo o que tinha de bom. As suas construções históricas, uma atmosfera amistosa e agradável, e os cidadãos hospitaleiros que tornam os visitantes verdadeiros príncipes. Visite a cidade de Areias no Vale Histórico Paulista.

 

 

 

 


 

OPÇÕES DA CAPITAL PAULISTANA

Quando na capital, o visitante precisa parar um pouco para relaxar e prestar atenção, aproveitando o que os ouvidos convidam. E depois, se preferir, seguir pelos bairros, vai conhecer poemas na Comunidade Samba da Vela (na zona sul) ou na Comunidade de São Miguel (na zona leste). Ou o samba tradicional paulistano da Casa Verde.
Também tem baladas na Vila Madalena, e quando em vez, ópera no Teatro Municipal. Casas noturnas e restaurantes oferecem música ao vivo. Até o morador da cidade às vezes ainda encontra saídas criativas para descobrir São Paulo.
Por tudo isso, aconselhamos orientar-se com os Guias de Turismo como, por exemplo, com o “Passeio Paulistano”. Para saber mais ligue (11) 9.9253-8846. Eles têm um leque enorme de opções para passeios.


 

EM NOVO HORIZONTE

Novo Horizonte inovando.
Novo Horizonte inovando.

Na cidade de Novo Horizonte criaram um espaço para ser trabalhado o potencial turístico daquela cidade, juntamente com as questões ambientais. Inauguraram um Centro de Educação Turística e Ambiental.
É muito bom quando a cidade se prepara para organizar-se de forma correta para receber turistas, começando pela conscientização do seu povo desde cedo. Assim, também dão mostras de se dedicarem para merecer o título de Município de Interesse Turístico.


NÚCLEO DE TURISMO PÓLO CUESTA

Trata-se de um Pólo Regional, criado em 2001, com base no desenvolvimento sustentável, gerido e organizado sob a forma de consórcio entre as cidades de Areiópolis, Anhembi, Botucatu, Bofete, Conchas, Itatinga, Pardinho, Pratânia, Paranapanema e São Manuel.
Vários roteiros estão disponibilizados, todos com excelente aproveitamento das belezas naturais existentes na região. Destacam-se: Turismo de Aventura, Ecológico, Náutico, Fluvial, Folclórico, Esotérico, Histórico, Cultural, Religioso, Gastronômico. Enfim, há muito para curtir.


 

Reunião dos prefeitos de Estâncias Turísticas, em Bertioga.
Reunião dos prefeitos de Estâncias Turísticas, em Bertioga.

Os prefeitos e prefeitas das Estâncias Turísticas do Estado de São Paulo estiveram na agradável cidade de Bertioga para a última reunião do ano organizada pela Aprecesp, cuja boa presidência de André Bozola termina neste mês de dezembro.
Tais encontros sempre apresentam bons resultados, eis que os prefeitos participam com muita dedicação, procurando o melhor para as suas cidades, é óbvio, mas também contribuindo enormemente para o desenvolvimento do Estado de São Paulo como um todo.
A partir de janeiro aquela entidade estará sendo presidida pelo prefeito de Bertioga, José Mauro Orlandini, outro abnegado com vários anos dedicado ao turismo e que, desde já, conta com apoio unânime.


 

INVENTÁRIO TURÍSTICO

Há vários anos, a Secretaria de Turismo do Estado e a AMITur têm se preocupado em pedir para as prefeituras que preencham os formulários que lhes foram mandados, apontando o seu potencial turístico, os seus atrativos turísticos, os seus serviços turísticos e os seus equipamentos turísticos. Muitas cidades não deram importância e se fizeram de “surdas”.
Agora, tais informações são ferramentas para cada município receber uma verba anual ao redor de 600 mil reais para serem empregados no turismo receptivo.
Tal importância, uma vez sendo corretamente empregada, poderá levar àqueles municípios muito mais dinheiro com a chegada de turistas a consumir no seu comércio, em seus restaurantes e em seus hotéis.

 

(Texto de Jarbas Favoretto, MTb 32.511 – 12/2015)