Home / Turismo / Notas do turismo paulista, 15 a 17 de Janeiro de 2016

Notas do turismo paulista, 15 a 17 de Janeiro de 2016

Réveillon  no  Interior

Piraju
Em Piraju encontramos recantos agradáveis às margens do Rio Paranapanema. Foto de Alexandra Tahan Favoretto

Nesta virada de ano, nós resolvemos prestigiar o Interior do Estado de São Paulo. Afinal, passamos o ano inteiro sugerindo aos nossos leitores que passeiem por nosso Estado. Destarte, nós não poderíamos agir de modo diferente. Escolhemos um pacote de Réveillon do Hotel Beira Rio de Piraju, recém ampliado e modernizado em seus flats e em seus apartamentos superiores, com bom gosto na decoração. Um atendimento perfeito num ambiente idem. É bom exemplo para afirmarmos existir centenas de destinos agradáveis para os seus dias de lazer nas cidades paulistas.

Piraju 2
Pira Bar é um bar, é um restaurante e é um barco para passeios no Rio Paranapanema

Com o título oficial de Estância Turística estadual, a cidade de Piraju trabalha por seu desenvolvimento de forma acelerada, e o seu prefeito já tem pronto, para ser inaugurado pelo Governador, o Centro de Eventos, com um amplo e agradável auditório.

 Mesmo em dias festivos como fim de ano, quando a maioria do comércio fica fechada, em Piraju pudemos comer bem no restaurante do hotel, no Kenka restaurante (japonês), no restaurante ‘Taças e Cachaças’, e no Pira Bar, um restaurante à beira do Rio Paranapanema que oferece interessantes passeios de barco. Além do Departamento de Turismo da Prefeitura, a agência de viagens local poderá dar total suporte ao que o turista mais desejar (14) 3351-2466. Piraju e as suas represas merecem a sua visita.

Nota  ou  Cupom Fiscal

Nós todos ouvimos todos os dias os governos dizerem que precisam cortar gastos porque a receita tem caído. Bem, nem todos são assim. O governo federal, por exemplo, nunca fala em reduzir gastos, mas sim em criar novos tributos, em vez de estancar a roubalheira em todos os níveis federais.     No caso do governo do Estado de São Paulo tivemos uma redução de 640 milhões de reais em economia com passagens, aluguéis de autos, telefonia e combustíveis. E as prefeituras, além da queda em sua arrecadação, ainda deixam de receber o que lhe é devido pelo incompetente governo federal.

Mas, amigos, se todo o comércio emitisse as respectivas e devidas Notas Fiscais ou os devidos Cupons Fiscais, estejam vocês certos, a situação não estaria tão ruim assim.   O gozado é que as nossas autoridades ou fazem vistas grossas, ou alguém não está cumprindo a sua obrigação de fiscalização.

 Colabore. Exija Nota ou Cupom Fiscal até de um simples cafezinho

A  Capital  da  Seda

Tur1
Em Gália, a fábrica, a loja e o museu da sêda. Foto de Alexandra Tahan Favoretto.

Estivemos visitando a cidade de Gália, a meio caminho entre Bauru e Marília. Cidade  pequena, porém com grande potencial de se tornar a capital nacional da sêda, faltando apenas despertarem para tal possibilidade, principalmente o poder público. Estivemos visitando a principal produtora local, a Beraldin Sêdas, que ao lado de sua loja e exposição vai montar um autêntico museu da sêda no Brasil. A cidade de Gália, pode vir a ser um destino turístico sensacional para mulheres e de muito valor para decoradores em geral.  A família Beraldin é a pioneira na fabricação de tecidos de sêda para decoração ao implantar fábrica própria. Esse tecido tem ótima condutividade térmica. É quente no inverno e frio no verão. Uma verdadeira luxúria para a nossa pele.

Caverna  do  Diabo

 O ‘Mosaico de Unidades de Conservação do Jacupiranga’ faz parte de áreas naturais protegidas juntamente com outras treze. A Caverna do Diabo é o chamariz desse Parque Estadual de 40 mil hectares abrangendo os municípios de Barra do Turvo, Cajati e Iporanga. De fácil acesso pelo Vale do Ribeira, há mais de 40 anos a Caverna do Diabo é um destino turístico preferido por excursões rodoviárias de um dia. Mas, já há estrutura para você passar alguns dias, aproveitando hotéis ou pousadas existentes, por exemplo, no município de Eldorado.

Ano  para  se  Fazer

Neste ano ora iniciado, é daqueles que merecem a nossa boa atenção e a nossa inteligência. Aprendemos, quando Agente de Viagem, que tínhamos de criar novos destinos para vencer crises de mercado. Assim, é um setor que primeiro sai de crises.

Isso nos lembra, agora,  que 2016 é ano para se fazer e não para se lamentar. Experimente!

 

 (Texto de Jarbas Favoretto – MTb-32511, Janeiro/2016)

AMITur – Associação dos Municípios de Interesse Cultural e Turístico