Home / Notícias / O músico e professor Teroca recebe título de Cidadão Benemérito

O músico e professor Teroca recebe título de Cidadão Benemérito

O músico e professor Teroca recebe título de Cidadão Benemérito

Em uma noite regada a emoção e com o samba como fundo musical, Marcelo Longo Vidal, o Teroca, apresentador do programa “Do Quintal ao Municipal”, que vai ao ar aos sábados pela Uniara FM, recebeu o título de Cidadão Benemérito de Araraquara. A homenagem, proposta pelo vereador Jair Martinelli (PMDB), ocorreu no Plenário da Câmara Municipal na última quinta-feira (24).

Matemática e samba dão o tom na vida de Teroca, apelido herdado do futebol, dos tempos do dente de leite e juvenil em que formava dupla com Careca, ídolo do São Paulo, do Napoli e da seleção brasileira. Natural de Araraquarense, é formado em Engenharia Civil. Durante a faculdade, começou a dar aulas de matemática, carreira que manteve até 2010. Já o samba entrou na sua vida aos 8 anos de idade, quando o ouviu pela primeira vez em uma rádio, e nunca mais a deixou. Sua paixão pelo estilo musical está presente até em seu TCC da pós-graduação em Planejamento e Marketing Turístico: “Samba, um turista acidental, um cidadão ocidental, um produto turístico global”, apresentado, inclusive, em congressos no exterior.

Em 1976, Teroca fundou o Clube do Samba de Araraquara, tornando-se o seu primeiro presidente. Nessa época, começou outra atividade: articulista na área de música popular brasileira do Jornal O Imparcial. Atualmente, escreve a coluna quinzenal “O Samba da Minha Terra” no Jornal Tribuna Araraquara. Como nunca para, Teroca enveredou também pela rádio, onde produziu e apresentou um programa de samba em emissoras de FM da cidade. Além disso, comandou por onze anos o Grupo Apoteose, produzindo e participando de projetos e shows de samba.

A música lhe trouxe muitas conquistas. EM 2007, Teroca venceu o Primeiro Festival de Samba do Estado de São Paulo, realizado pelo Teatro da Universidade Católica, o TUCA. O samba de roda “Bamboleio”, de sua autoria, foi o primeiro colocado entre mais de 300 sambas inscritos. Em 2008, participou do projeto “Corrente do Samba”, desenvolvido pelo SESC Vila Mariana em São Paulo. Em 2009, foi a vez do projeto “É tradição, e o samba continua”, desenvolvido no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em São Paulo.

Como compositor, Teroca tem três CDs gravados: o primeiro, intitulado “Com todo o respeito”, de 2003, reuniu onze sambas de sua autoria. Em 2010, veio o segundo CD: “Elos do Samba”, com sambas de roda, partido alto, samba-canção e muito mais. O terceiro, lançado em 2013, “Sembacoara”, mostra o universo musical da região de Araraquara.

“Por onde passa, Teroca faz questão de levar o nome de Araraquara. Hoje, por meio da Câmara Municipal, é Araraquara que está fazendo esta justa homenagem a ele”, declarou o vereador Jair Martinelli, relembrando todas as vezes em que pediu uma canção de carnaval de última hora ao compositor e recebeu canções campeãs com o Clube Náutico, a escola Unidos do Selmi Dei e o bloco Nação Quilombola. O secretário da Cultura Gê Negrão fez coro ao parlamentar, recordando os inúmeros projetos culturais, principalmente envolvendo crianças, de que participaram juntos. “Cultura é construção, e o Teroca vê isso”, afirmou.

Visivelmente emocionado com a homenagem, Teroca fez questão de manter a simplicidade e a simpatia características, ao agradecer a presença de familiares, amigos e autoridades. “Quem luta pela cultura do seu país não busca reconhecimento. Eu me considero apenas mais um”, confessou. “Pertenço a uma geração que teve sorte, porque a boa música se misturava àquela não tão boa, mas tocava nas rádios, todos tinham acesso a ela. O samba pulsava nas rádios, e a minha identificação foi imediata. Nunca encarei a música como trabalho. Também não sei se é uma missão. O que sei é que nunca consegui ficar longe do samba desde que o ouvi pela primeira vez na rádio há quase 50 anos.”

Além de familiares e amigos de Teroca, participaram da sessão o vereador Rodrigo Martins (PPL), representando o presidente da Câmara Municipal Elias Chediek (PMDB), o secretário da Cultura Gê Negrão, o vereador Jair Martinelli (PMDB) e a ex-vereadora Edna Martins, representando o deputado estadual Roberto Massafera (PSDB).