Home / Notícias / Solidariedade, animação e entretenimento marcam visita de alunos de Medicina da Uniara ao Vila Vicentina e ao Nosso Ninho

Solidariedade, animação e entretenimento marcam visita de alunos de Medicina da Uniara ao Vila Vicentina e ao Nosso Ninho

Nos dias atuais, a humanização é um grande diferencial na relação entre os indivíduos. Em vários asilos da cidade e da região, por exemplo, é possível observar que idosos, muitas vezes, são esquecidos por seus familiares. Em outras instituições, crianças não se sentem parte da sociedade, seja por alguma deficiência, tristeza ou abandono. Nessas entidades, com certeza, os internos têm muita atenção e carinho dos colaboradores, e a Universidade de Araraquara – Uniara, por meio de seu curso Medicina, também faz sua parte e mantém o caráter social que sempre marcou sua existência ao promover visitas e cuidados a esses tipos de espaço, com o objetivo de levar mais ajuda, carinho e amor às pessoas que necessitam.

Nesse contexto, na última semana, os alunos do curso promoveram muita animação e entretenimento em uma visita ao asilo Vila Vicentina e ao Lar Nosso Ninho. A atividade fez parte da terceira etapa do trote solidário, coordenado pelo Projeto de Auxílio Social – PAS, do Diretório Acadêmico Medicina Uniara – DAMU.

A estudante do segundo ano do curso de Medicina e integrante do PAS, Mickaella Baldão Nechar, conta que a intenção foi “fazer com que os alunos tivessem empatia, que fossem pessoas humanas, com resiliência e compaixão, que exercessem solidariedade pelo próximo, que soubessem ser humildes e se colocassem no lugar das outras pessoas”. “Cuidar das pessoas e aliviar o sofrimento é o que tem de mais puro e essencial na medicina. E queremos que isso se propague e toque o coração de todos. Por isso, estamos aqui”, declara a aluna.

“Acho que, para nós, não tem preço ver um sorriso, receber um abraço ou um elogio de uma pessoa que nos deposita toda a confiança, ou de um alguém que mal nos conhece, mas que já fica muito feliz por termos tocado nele, termos olhado em seus olhos, ouvido e conversado. Isso é ser médico. E não tem preço algum que pague essa sensação. É o que me inspira e me faz querer ser melhor a cada dia”, alegra-se a aluna.

Ela relata que, neste ano, os estudantes levaram bolo e refrigerante, cantaram e tocaram música, e animaram bastante os idosos e frequentadores do Nosso Ninho. “Foi uma turma muito animada, que disse que se divertiu bastante, que foi bem especial”, garante.

O trote solidário é dividido em três etapas, de acordo com Mickaella. “Na primeira, é realizada a arrecadação de alimentos, onde os graduandos vão a vários bairros da cidade e pedem itens para ajudarem instituições carentes. A segunda etapa é a doação de sangue, onde cada estudante pode ir ao hemocentro de sua cidade e nos enviar um comprovante de que a doação foi realizada. A terceira etapa é a visita às instituições”, detalha.

Para a iniciativa, os alunos são divididos em equipes na arrecadação de alimentos, e a campeã ganha um prêmio simbólico. “A doação de sangue também entra na pontuação. Na visita, eles são divididos em duas turmas e levados até os locais, sendo que, normalmente, esse trabalho é realizado com os calouros”, comenta Mickaella.

PAS

A também estudante do segundo ano da graduação de Medicina e integrante do DAMU, Letícia Maria do Prado Faria, conta que o PAS é a comissão de ações voluntárias dentro do Diretório. “É um projeto de extensão que conta com a participação de qualquer aluno da Medicina que se disponibilize a ajudar, o que não exclui a possibilidade de, futuramente, elaborarmos parcerias com outros cursos. Inclusive é um dos nossos parâmetros na descrição do projeto”, comenta.

De acordo com ela, o DAMU é um órgão que representa o estudante e também realiza o trote solidário com os calouros do curso. “Assim, decidimos montar um grupo, uma comissão que basicamente organiza campanhas e ações, e as disponibiliza para os graduandos que quiserem se envolver. Somos a ponte para que realizem essa vontade, com o objetivo de auxiliar a comunidade e despertar nos alunos ainda mais a empatia e o respeito pelo próximo”, destaca.

Mickaella detalha que uma página do PAS no Facebook – https://goo.gl/wSEkDJ – foi criada por alunos do curso de diferentes anos, juntamente com o DAMU, “no intuito de promover uma disseminação da humanização e da solidariedade não só na graduação, mas para todas as pessoas que seguem a página”. “Lá, divulgamos principalmente o trote solidário e algumas ajudas que recebemos via outras ligas acadêmicas, ou até mesmo pessoas em especial que encontramos nas visitas, seja na Santa Casa, no asilo ou no Nosso Ninho, que estejam passando por dificuldades e que nos pedem todo tipo de ajuda”, informa.

Detalhes sobre o curso de Medicina da Uniara podem ser obtidos no endereçowww.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.